Gerenciamento de Áreas Contaminadas

24 de outubro de 2014
admin

Gerenciamento de Áreas Contaminadas

Imagem9

  1. Avaliação Ambiental Preliminar
  2. Investigação Ambiental Confirmatória
  3. Investigação Ambiental Detalhada
  4. Avaliação de Risco a Saúde Humana
  5. Remediação Ambiental
  6. Monitoramento Ambiental
1. Avaliação Ambiental Preliminar

O estudo de Avaliação Ambiental Preliminar tendo como objetivo principal constatar evidências, indícios ou fatos que permitam suspeitar da existência de contaminação na área sob avaliação, por meio do levantamento de informações disponíveis sobre o uso atual e pretérito da área e inspeção de reconhecimento da área, ou seja, é a realização de um diagnóstico inicial da(s) área(s) potencialmente contaminada(s).

Os dados obtidos na etapa de avaliação preliminar permitem estabelecer uma primeira classificação da(s) área(s) identificada(s) inicialmente como potencialmente contaminada(s), pela constatação de evidências ou fatos que levem a suspeitar ou não da existência de contaminação na área sob avaliação.
De acordo com as observações efetuadas, as áreas podem ser classificadas como área com potencial de contaminação (AP), área suspeita de contaminação (AS), ou ainda podem ser excluídas do cadastro de áreas contaminadas.
Será fundamental análise, interpretação e compilação de todas as informações historicamente geradas e disponíveis sobre área em questão, as quais servirão de base para o desenvolvimento da etapa de Investigação Ambiental Confirmatória, bem como para a definição da estratégia da Investigação Ambiental Confirmatória.

 2. Investigação Ambiental Confirmatória

A etapa de Investigação Ambiental Confirmatória tem como objetivo principal confirmar ou não a existência de contaminação nas áreas suspeitas, identificadas na etapa de Diagnostico Ambiental Preliminar. Nessa etapa são utilizados métodos diretos e indiretos de investigação ambiental, visando comprovar a presença de contaminação associadas às fontes potenciais. Dessa forma, os resultados obtidos na etapa de investigação Ambiental confirmatória são importantes para subsidiar as ações da corporação sendo à base de um planejamento estratégico ambiental. O processo de confirmação da contaminação dá-se, basicamente, pela tomada de amostras de solo, água subterrânea e superficial para análises químicas. O número de amostras coletadas deve ser reduzido, porém suficiente para comprovar a contaminação.

 3. Investigação Ambiental Detalhada

A etapa de  Investigação Detalhada tem como função delimitar a extensão tridimensional da contaminação identificada durante a execução da Investigação Confirmatória. Consiste basicamente da execução de poços de monitoramento, analises químicas e identificação das características hidrogeológicas da área em questão, com o intuito de estabelecer o modelo conceitual da contaminação na área. Portanto, os resultados obtidos na etapa de investigação confirmatória são fundamentais para subsidiar a tomada de decisões sobre as ações necessárias para a solução do problema.

4. Avaliação de Risco à Saúde Humana

A avaliação de risco é realizada para avaliar os riscos efetivos decorrentes da contaminação e definição da remediação, constituída por um conjunto de medidas consideradas adequadas, visando eliminar todas as vias de exposição ao risco, em função da situação do local, dos bens a proteger, do uso do solo previsto ou permitido pela lei e demais condicionantes.
A etapa de investigação detalhada é, portanto, a primeira do processo de recuperação de áreas contaminadas, sendo de fundamental importância para subsidiar a execução das etapas seguintes, de avaliação de risco e definição da remediação.

5. Remediação Ambiental

Defini-se em retirar e/ou atenuar a concentração do contaminante em solo ou água subterrânea com o emprego de diversos métodos de engenharia, para que a concentração seja reduzida a limites pré-determinados na Avaliação de Risco a Saúde Humana ou leis vigentes.

Dentre os métodos de remediação podemos citar: a Biorremediação; Escavação, Remoção e Destinação do solo; Bombeamento e Tratamento das água subterrânea (Pump and Treat); Extração Multifásica (Biosplurping e MPE); Extração de Vapores do Solo; Injeção de Ar (Air Sparging); Barreiras Reativas Permeáveis (PRB’s); Estabilização; Tecnologias Térmicas (Thermal Enhanced); Oxidação Química in-situ e Redução Química in-situ (ISCR), dentre outras.

6. Monitoramento Ambiental

O monitoramento ambiental é um processo de coleta de dados, estudo e acompanhamento contínuo e sistemático das variáveis ambientais, com o objetivo de identificar e avaliar – qualitativa e quantitativamente – as condições dos recursos naturais em um determinado momento, assim como as tendências ao longo do tempo.

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>