Análise de Riscos Industriais – Cetesb P4.261

24 de outubro de 2014
admin

Análise de Riscos Industriais – Cetesb P4.261

Imagem9

  • Atualmente, a noção de risco tem adquirido importância e visibilidade na sociedade, figurando em debates, avaliações e estudos no meio acadêmico e empresarial, principalmente quando esse risco está relacionado aos impactos de um acidente na população que vive nas imediações das instalações industriais.

    Isso porque vazamentos de gases tóxicos como amônia e cloro, ou inflamáveis como GLP, podem levar a resultados catastróficos, gerando graves prejuízos sociais, ambientais e financeiros à comunidade e a empresa onde ocorreu o acidente, quando esses fatores não são considerados no dimensionamento de novas unidades e na rotina de operação das unidades existentes.

    Além disso, o uso das ferramentas sugeridas no estudo de riscos trás benefícios secundários, mas muito importantes para a empresa. Durante o estudo é realizada uma avaliação minuciosa do processo e, muitas vezes, são identificadas oportunidades que melhoram não apenas a segurança das operações, mas também a eficiência dos processos, aumentando o resultado financeiro das empresas que realizam o estudo e reforçando uma imagem de empresa com responsabilidade social perante a comunidade e as autoridades públicas.

    Para orientar a elaboração do Estudo de Análise de Risco (EAR) no Estado de São Paulo, a CETESB elaborou o documento “Manual de Orientação para Elaboração de Estudos de Análise de Risco” – Norma P4.261, publicada em maio de 2003.

    A norma P4.261 sugere uma série de etapas que tem o objetivo de identificar, avaliar e reduzir os impactos de acidentes a limites aceitáveis, onde se eliminam impactos às comunidades que vivem ao redor do empreendimento e se minimizam os riscos ambientais e financeiros relacionados à ocorrência do acidente.

  • Dentro do Estudos de Avaliação de Risco (EAR) destacam-se:

    • Caracterização do empreendimento e da região;
    • Identificação de perigos;
    • Estimativa dos efeitos físicos e análise de vulnerabilidade;
    • Estimativa de freqüência;
    • Estimativa e avaliação de risco; e
    • Gerenciamento de risco (Programa de Gerenciamento de Riscos – PGR e Plano de Ação de Emergência – PAE).
  • Segundo a norma CETESB P4.261 o PGR deverá conter:
    • Informações de segurança de processo;
    • Revisão dos riscos de processos;
    • Gerenciamento de modificações;
    • Manutenção e garantia da integridade de sistemas críticos;
    • Procedimentos operacionais;
    • Capacitação de recursos humanos;
    • Investigação de incidentes;
    • Plano de ação de emergência (PAE); e
    • Plano de auditorias.
  • Plano de Ação de Emergência (PAE)

    O Plano de Ação de Emergência é um documento que deverá conter todas as informações necessárias para atuar, no caso da ocorrência de um acidente. Ele deverá apresentar as seguintes informações:

    • Descrição das instalações envolvidas;
    • cenários acidentais considerados;
    • Área de abrangência e limitações do plano;
    • Estrutura organizacional, contemplando as atribuições e responsabilidades dos envolvidos;
    • Fluxograma de acionamento;
    • Ações de resposta às situações emergenciais compatíveis com os cenários acidentais considerados, de acordo com os impactos esperados e avaliados no estudo de análise de riscos, considerando procedimentos de avaliação, controle emergencial (combate a incêndios, isolamento, evacuação, controle de vazamentos, etc.) e ações de recuperação;
    • Recursos humanos e materiais;
    • Divulgação, implantação, integração com outras instituições e manutenção do plano;
    • Tipos e cronogramas de exercícios teóricos e práticos, de acordo com os diferentes cenários acidentais estimados;
    • Documentos anexos: plantas de localização da instalação e layout, incluindo a vizinhança sob risco, listas de acionamento (internas e externas), listas de equipamentos, sistemas de comunicação e alternativos de energia elétrica, relatórios, etc.

    O PAE deve se basear nos resultados obtidos no estudo de análise e avaliação de risco.

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>